Estrutura do cabelo – parte 3 – pontes de S (enxofre)

4 out

Bem como ligações de hidrogénio e ligações de sal, há uma terceira forma de ligação que ajuda a manter a estrutura terciária da queratina no lugar – estamos falando da ligação enxofre-enxofre. As pontes de S (enxofre).

Veja a estrutura do aminoácido cisteína:

Você vai ver que sua cadeia lateral tem um grupo H-S. Em certas circunstâncias, duas moléculas de cisteína pode ligar-se pela formação de uma ligação(ponte) S-S entre estes dois grupos H-S. Estas ligações S-S são freqüentemente chamados de pontes dissulfeto.
O resultado do ácido “duplo” amino é chamado de cistina. (Tome cuidado, os dois nomes são similares, cisteína, cistina). Na formação da ligação S-S envolve a remoção de dois átomos de hidrogênio e por isso é um processo de oxidação e requer um agente oxidante….mmm..já ouviram que um oxidante é usado no processo de alisamento ne? Exatamente!

Ligações S-S são relativamente ligações fracas  covalentes (ligação de energia 266 kJ mol-1 comparados com 347 kJ mol-1 para a C-C e 413 kJ mol-1 para C-H). No entanto, eles são muito mais fortes do que as ligações de hidrogénio e pode contribuir significativamente para a realização das estruturas secundária e terciária de proteínas.
A queratina do cabelo tem um número excepcionalmente elevado de cisteína em sua estrutura e as ligações de enxofre-enxofre são altamente significativos. Assim, a chave para a ação química está em quebrar as ligações de S-S, utilizando um agente de redução adequado.
Um exemplo de reagente é o ácido tioglicólico. Ácido tioglicólico é um reagente usado para quebrar as ligações S-S em cistina e  usado em uma solução alcalina, ou seja, usado em ph alto. Esse negócio de usar ph alcalino no cabelo é o ohhh…ruim ruim! enfraquece o cabelo, deixando-o ressecado.

Estudos mostram que 63% de ligações S-S tinham sido quebradas após 30 minutos de imersão em uma solução de ammonium thioglycollate com  a pH 7,5.

A tabela 1 mostra as taxas relativas de reação de tioglicolato de amónio no cabelo com valores de pH. Isso significa que quanto mais alcalino o meio (solução) melhor é para quebrar as pontes de enxofre.

beijus moleculares e até a última parte do post ESTRUTURA DE CABELO!!

8 Respostas to “Estrutura do cabelo – parte 3 – pontes de S (enxofre)”

  1. ERICA CARVALHO outubro 4, 2012 às 8:56 pm #

    Adorei o post, bem explicadinho!!!
    beijos
    http://ericatutty.blogspot.com.br

  2. carolina barbosa outubro 7, 2012 às 8:24 pm #

    OII Como sempre adorei, ansiosa pela ultima parte. Não entendo nada de alisamentos, mas pelo que pude concluir não seria melhor usar um pH em levemente alcalino e deixar por mais tempo, do que usar um pH extremamente alcalino e deixar apenas alguns minutos? Por que as empresas não passar a adotar essa medida…Beijos

    • Renata Rosa outubro 9, 2012 às 9:52 pm #

      Oi Carolina….gostei muito do que vc escreveu!! realmente danificaria menos os cabelos, a pessoa só teria que ter mais paciencia! jeje…mas por um cabelo bonito eu mesma teria paciencia!! jeje
      Estou demorando para fazer a parte 4 do post estrutura de cabelo, pque quero fazer um vídeo mostrando alguns aminoácidos!
      Já fiz um teste usando só um aminoácido no cabelo e deu super certo, acido glutamico fez bem pro meu cabelo…realmente parece que hidratou..eu gostei do resultado!!
      bejim,
      Re.

  3. Thainá junho 28, 2013 às 11:36 pm #

    Oi! quero muito esclarecer uma dúvida que não consegui suprir em nenhum site. Comprei um produto de alisamento com base em ácido tioglicólico e peróxido de hidrogênio. Sempre que procuro sobre compostos alisantes acho sobre o tioglicorato, os hidróxidos e etc, e nunca sobre esse primeiro produto que citei (ácido tioglicólico). Queria saber como é a ação dele em nossos cabelos, se sua ação muda definitivamente a estrutura de nossos cabelos e se ele é incompatível com outros compostos também. Obrigada!!

    • Renata Rosa junho 29, 2013 às 7:23 am #

      E na formula também tem o hidroxido de amonio? Pque se tiver aí alisa com a junçao de hidroxido de aminio com o acido tioglicólico, resultando no tioglicolato.
      O ativo químico obtido pela reação do ácido tioglicolico com o hidróxido de amônio atua quebrando as pontes de dissulfetos dos cabelos através do agente redutor (tioglicolato de amônio).
      O peróxido só está aí como neutralizante, para evitar que a reação da quebra dos dissulfetos continue a ocorrer, ou seja, para parar o processo de alisamento.

      Conclusão: só o ácido não alisa, mas com o hidroxido de amonio já alisa, porém se colocaram peroxido como neutralizante colocaram na fórmula algum componente que irá quebrar as pontes e que aí irá ocorrer o alisamento, mesmo que leve, pois juntar o ácido com outro componente alisante dará um produto final alisante leve a moderado.
      Veja se possui o hidroxido de amonio!
      Consegui explicar, ou ainda ficou confusa a explicacao?

      Forte abraço,
      Re Rosa

  4. alzilene fevereiro 9, 2015 às 12:55 am #

    Republicou isso em lennecamara's Blog.

  5. Paulinha abril 9, 2015 às 1:57 am #

    olá!

    os valores c-c e c-h estão trocados

    c-c tem o maior valor =)

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: